Weintraub diz que erros do Enem foram exagerados por ‘militantes’

Quanto aos problemas de acesso ao Sisu, ministro atribuiu ao volume de pessoas que entrou no sistema ao mesmo tempo.

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O ministro Abraham Weintraub minimizou as falhas na correção do Enem e os problemas de acesso no Sisu, em declaração à Comissão de Educação do Senado hoje (11). O titular da Educação repetiu o posicionamento de que os estudantes levaram apenas “um susto” pe reafirmou que “absolutamente todas as provas foram rechecadas”.

“Antes de abrir o Sisu, isso já estava corrigido. Estatisticamente, o impacto na nota de corte não é significativo, é zero”, disse. Weintraub afirmou que existiria três grupos de pessoas que procuraram o MEC para reclamar de problemas no exame. Um deles seria formado por “militante, que se fazia passar por um aluno, entrava colocando terror na rede, e a gente descartava”.

O segundo seria de “pessoas que não estavam entendendo o processo e nós orientamos”. E o terceiro grupo seria de “alunos que foram mal, mas disseram que a culpa era do Weintraub. Os pais nos procuraram, nós checamos as provas e vimos que haviam tirado a nota mesmo”.

Quanto aos problemas de acesso ao Sisu, Weintraub atribuiu ao volume de pessoas que entrou no sistema ao mesmo tempo. “Das quatro milhões de pessoas que fizeram o Enem, quantas querem acessar o Sisu no primeiro dia, na primeira hora? Todas. Então, num primeiro momento, o sistema vai sendo sobrecarregado, existe uma lentidão”, afirmou.

Compartilhe