Vaticano tira imunidade de arcebispo acusado de agressão sexual

Ventura tem o cargo na França desde 2009

O Vaticano retirou a imunidade diplomática do núncio apostólico na França, o arcebispo Luigi Ventura, alvo de uma investigação por supostas “agressões sexuais”. A informação foi divulgada ontem (8) por um porta-voz do ministério das Relações Exteriores da França.

O posto de núncio apostólico corresponde a de um representante diplomático da Santa Sé e tem os mesmos privilégios e imunidades que um embaixador. Ventura tem o cargo na França desde 2009.

“O Ministério da Europa e das Relações Exteriores, que transmitiu à Santa Sé um pedido para retirar a imunidade do núncio apostólico na França, formulado pelo promotor de Paris, recebeu a confirmação da Santa Sé de que ele renunciou à imunidade neste caso”, afirmou o porta-voz.

Luigi Ventura, de 74 anos, é acusado por quatro homens de agressão sexual. Três afirmam que o arcebispo apalpou suas nádegas.

Compartilhe