Variantes do coronavírus têm transmissão de 30% a 50% mais rápida, diz diretor do Butantan

"Embora estejamos fazendo a vacinação, a velocidade da epidemia é maior", disse Dimas Covas.

Foto: German Maldonado/TV Bahia

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou hoje (26) que as novas variantes do coronavírus, em circulação no Brasil, possuem taxa de transmissão maior, sendo uma das justificativas para o aumento de casos e internações no país.

“Pelo menos 30% a 50% mais rápidas e ainda temos a possibilidade que elas possam ser mais agressivas. Isso têm explicado por que em janeiro e fevereiro estamos batendo recordes. Na minha visão, isso deve piorar um pouco pois, embora estejamos fazendo a vacinação, a velocidade da epidemia é maior”, disse em entrevista à GloboNews.

Ainda segundo ele, a vacinação é importante, mas a prioridade do momento “é controlar a disseminação do vírus e impedir a circulação das variantes, que podem se tornar as dominantes”.

Compartilhe