Vacinas contra Covid-19 reduzem risco de internações, indica estudo escocês

Resultado preliminar aponta até 94% de queda na possibilidade de internação com uso de vacinas Pfizer/BioNtech e Oxford/AstraZeneca.

Foto: Reuters/Dado Ruvic

A campanha de vacinação da Escócia parece estar reduzindo consideravelmente o risco de hospitalizações por Covid-19, o que leva a crer que as vacinas Pfizer/BioNtech e Oxford/AstraZeneca são altamente eficientes na prevenção de infecções graves. As conclusões, em caráter preliminar, são de um estudo divulgado hoje (22).

Segundo a pesquisa, que cobriu toda a população escocesa de 5,4 milhões de habitantes, quatro semanas após a dose inicial, as vacinas da Pfizer e da AstraZeneca diminuíram o risco de hospitalizações em até 85% e 94%, respectivamente.

“Estes resultados são muito animadores e nos deram muitas razões para ser otimistas com o futuro”, disse Aziz Sheikh, professor do Instituto Usher da Universidade de Edimburgo, que coliderou o estudo.

Os dados do efeito das vacinas na Escócia foram coletados entre 8 de dezembro e 15 de fevereiro. Os autores disseram que, durante este período, 1,14 milhão de vacinas foram administradas e que 21% da população escocesa recebeu uma primeira dose.

Compartilhe