Um mês após rompimento de barragem, famílias seguem desalojadas

Famílias afetadas estão em abrigos ou casas de parentes, em Pedro Alexandre e Coronel João Sá.

Foto: Reprodução

Cerca de 160 famílias das cidades de Pedro Alexandre e Coronel João Sá continuam desalojadas ou desabrigadas, . um mês após o rompimento da barragem do Quati, de acordo com o G1. A Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec) informou que a maioria das famílias (130) é de Coronel João Sá.

Os desalojados estão em abrigos, após terem os imóveis interditados por risco de desabamento e/ou necessidade de reformas estruturais. A prefeitura de Coronel João Sá retorna gradativamente às casas condenadas, a fim de verificar a viabilidade de reforma dos imóveis. O processo de pedido do aluguel social foi feito por 102 famílias na última semana, no entanto, deve contemplar todas as 130.

Já em Pedro Alexandre, aproximadamente 30 famílias estão desalojadas e permanecem em casas de parentes. O aluguel social não foi solicitado, mas a prefeitura da cidade realiza um levantamento sobre as famílias afetadas pelo rompimento da barragem.

Compartilhe