Ufba suspende aulas devido a pandemia do coronavírus

Diretor do Ihac já atendeu ao pedido do reitor e suspendeu as aulas a partir desta segunda; Medida da Ufba deve ser discutida e referendada pelo Consuni quarta-feira.

Foto: Dário Guimarães/Metropress

O reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba) João Carlos Salles recomendou a suspensão das aulas na instituição por causa do avanço do coronavírus. Salles enviou uma carta aos diretores e pediu a suspensão das atividades acadêmicas nos campi. O diretor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Prof. Milton Santos (Ihac), Messias Guimarães Bandeira, já atendeu ao pedido e suspendeu ontem (16) a noite as aulas do Ihac.

Salles tomou a decisão durante reunião conjunta de universidades e institutos da Bahia com os secretários estaduais de educação e saúde. A medida deve ser discutida e referendada pelo Conselho Universitário (Consuni), nesta quarta-feira (17).

Leia a carta na íntegra:

Colegas Diretoras e Diretores,

Demos um passo na reunião conjunta de universidades e institutos da Bahia, com os secretários estaduais de educação e saúde. Ficou claro o cenário generalizado de suspensão nas instituições de ensino. Essa medida de suspensão, aliás, já terá apoio do governo do estado especificamente para Salvador.

Dessa forma, recomendo que os colegas suspendam atividades de aula em nossos campi a partir de agora (segunda-feira 16/03). Essa decisão será discutida e, assim espero, referendada no Consuni, nesta quarta-feira, quando a reitoria vai encaminhar a proposta de suspensão de atividades por tempo indeterminado, de modo a ser então detalhado na reunião do Conselho.

Esse posicionamento, que tem sido construído a cada dia, precisou ser antecipado na reunião com reitores, perante as autoridades. Por isso, damos ciência dele imediatamente.

Confiando na compreensão de todos, agradeço o apoio neste momento.

Um forte e fraterno abraço,

João Carlos

Na última sexta-feira (13) a Ufba não pretendia suspender as aulas e anunciou um conjunto de ações e recomendações visando ao esclarecimento e à prevenção da disseminação do coronavírus. Uma das orientações foi que estudantes e trabalhadores com sintomas da doença não compareçam às suas atividades nos espaços da universidade.

Compartilhe