Trans e refugiados terão cotas na Ufba

Resolução foi aprovada pelo Conselho Acadêmico de Ensino da universidade

A partir de janeiro de 2019 a Universidade Federal da Bahia (Ufba) oferecerá cotas para transexuais, transgêneros e travestis e refugiados ou imigrantes em situação de vulnerabilidade social. O benefício foi aprovado por meio da Resolução 07/2018, em reunião do Conselho Acadêmico de Ensino da universidade. Metade das 5.974 vagas da instituição já são reservadas para alunos de escola pública, que tenham renda abaixo de um salário mínimo e meio, deficientes e se declarem indígenas, pretos ou pardos.

Para o público trans, índios aldeados, refugiados e quilombolas serão oferecidas uma vaga a mais nas seleções de cada curso, o que dá mais 352 vagas por ano. Na Bahia já são oferecidas cotas para trans também na Universidade Federal do Sul da Bahia e na Universidade Estadual da Bahia (Uneb).

Compartilhe