Superintendente diz que Bolsonaro não demonstrou insatisfação com caso Adélio

O depoimento do superintendente, contrasta com as vezes em que Bolsonaro se refere ao caso, sugerindo que o foi mal investigado ou conduzido.

Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil

O superintendente da Polícia Federal em Minas Gerais, Cairo Costa Duarte, disse hoje (20) que o presidente Jair Bolsonaro não demonstrou “insatisfação com as investigações” sobre o inquérito que tratou de Adélio Bispo de Oliveira, que tentou matar o então candidato à Presidência com uma faca em setembro de 2018. As informações são da coluna do jornalista Rubens Valente, no UOL.

O depoimento do superintendente, prestado no inquérito que investiga as denúncias do ex-ministro Sérgio Moro de suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro no comando da PF, contrasta com as insistentes vezes em que Bolsonaro se refere ao caso Adélio em público e em redes sociais, sugerindo que o caso foi mal investigado ou conduzido.

O delegado Cairo Duarte explicou ainda, no depoimento, que “nunca chegou a ser cobrado quanto ao repasse de informações do ‘caso Adélio’ para a Presidência da República, tampouco para o Ministério da Justiça ou a direção-geral da PF”.

Compartilhe