SSP e Seap descobrem esquema e apreendem celulares em presídio na Mata Escura

De acordo com o diretor adjunto do DHPP, delegado Jamal Youssef Amad, a operação cumpriu mandados de busca e apreensão.

Foto: Divulgação

Celulares, acessórios e maconha foram apreendidos, na última segunda-feira (6), na penitenciária Lemos de Brito, na Mata Escura. Denominada ‘Jail Voice’, a operação conjunta foi realizada pelas Secretarias da Segurança Pública (SSP) e de Administração Penitenciária (SEAP).

Realizada em uma cela do Módulo I, galeria B, ocupada por um traficante que, de acordo com a investigação realizada pelas pastas, comandava Crimes Violentos Letais Intencionais de dentro da unidade.

Foram encontrados três celulares de diferentes marcas, quatro carregadores, três fones de ouvido, uma bateria para celular, uma faca de mesa e duas artesanais produzidas com pedaços de ferro, um pacote de maconha e várias anotações.

De acordo com o diretor adjunto do DHPP, delegado Jamal Youssef Amad, a operação cumpriu mandados de busca e apreensão. “Nosso alvo cumpre pena por latrocínio, roubo seguido de morte, e era investigado em atividades do tráfico de drogas no bairro Fazenda Grande do Retiro e região”, detalhou Youssef.

O coordenador de Inteligência Prisional da Seap, Cyro Freitas, lembrou que só em 2019 foram realizadas 12 operações em ambiente prisional com o intuito de reprimir crimes e esclarecer homicídios. “Essa integração entre os órgãos de Inteligência das secretarias tem apresentado resultados positivos para sociedade com a diminuição dos índices e a preservação de vidas”, enfatizou Freitas.

Compartilhe