Quatro municípios terão imóveis tombados restaurados pelo Iphan

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) assinou, nesta segunda-feira (5), a ordem de serviço para a restauração de cinco imóveis tombados dos municípios baianos de Itaparica, na Região Metropolitana de Salvador, Maragogipe, Santo Amaro e São Félix, no Recôncavo baiano.

Segundo a presidente do Iphan, Kátia Bogéa, o critério de escolha dos bens foi o “nível de degradação muito grande”.

Entre os patrimônios que serão beneficiados está a Igreja Matriz de São Bartolomeu, em Maragogipe. Tombada pelo Iphan desde 1941, a estrutura do templo será totalmente restaurada, além dos móveis e bens integrados, com recursos de pouco mais de R$ 6 milhões. A igreja ficará fechada durante todo o período de realização das obras, que devem durar um ano e seis meses. No período, uma das capelas da paróquia deverá abrigar os fiéis do templo.

Outro bem que será recuperado é a Casa de Câmara e Cadeia de Santo Amaro. O imóvel, que abriga a prefeitura e a Câmara Municipal da cidade, foi construído em 1769 e tombado em 1941. As obras no espaço serão a um custo de cerca de R$ 4 milhões e vão restaurar integralmente o edifício, além de bens móveis e integrados.

Em Itaparica, duas igrejas vão passar por obras: a Matriz do Santíssimo Sacramento e a de São Lourenço. Juntas, elas vão receber recursos de R$ 6,4 milhões.

Também passará por reformas emergenciais o Paço Municipal de São Félix. O edifício, sede municipal, teve o desabamento parcial do forro de cobertura do pavimento superior. Com recursos de R$ 1,2 milhão, serão realizadas intervenções para estabilizar e restaurar elementos decorativos, pinturas artísticas, além de instalações prediais.

Compartilhe