PSL suspende Eduardo Bolsonaro por um ano e pune outros 17 deputados

Filho do presidente perde a liderança do partido na Casa.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O PSL confirmou hoje (3) a punição do deputado Eduardo Bolsonaro e outros 17 parlamentares que tentaram afastar o presidente do partido, Luciano Bivar, de seu cargo. Eduardo tem a maior punição, e deve ficar um ano sem exercer atividades partidárias, o que, na prática, significa que ele perde a liderança do PSL na Casa e todas as cadeiras que ocupa em comissões temáticas, como a CPMI das Fake News.

O parlamentar, que está em missão oficial da Câmara no Oriente Médio, só irá manter o comando da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (Creden) até o fim de 2019 pois foi eleito, o que o torna imune a alterações feitas pelo partido. Em 2020, Eduardo fica impedido de disputar cadeiras nos colegiados temáticos da Câmara.

Além de Eduardo, outros 17 deputados serão punidos, e suas penas vão desde advertência até suspensão de atividades partidárias por 12 meses. As punições foram recomendadas pela Executiva Nacional do partido na semana passada, e homologadas pelo diretório hoje.

Compartilhe