Proprietário de fábrica de fogos clandestina que explodiu é preso em Crisópolis

De acordo com o Corpo de Bombeiros, no local havia clorato, magnésio e enxofre que eram usados na fabricação dos fogos.

Foto: Divulgação

Um dos donos da fábrica clandestina de artifício que explodiu nesta quarta-feira (14), em Crisópolis, foi preso, de acordo comunicado enviado à imprensa pela Polícia Civil. Com a explosão, um prédio, que tinha dois andares, desabou, e deixou duas pessoas mortas e uma ferida.

A prisão foi efetuada por agentes Delegacia Territorial (DT) de Crisópolis e da 2ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Alagoinhas). Além disto, equipes do Departamento de Polícia Técnica (DPT) realizam a perícia no local.

A titular da DT/Crisópolis, delegada Débora Vânia Cruz Ferro, instaurou inquérito policial para investigar o fato. “Os laudos periciais, depoimentos e demais elementos coletados auxiliarão na elucidação das causas da explosão. O proprietário da fábrica clandestina foi autuado pela posse e fabricação de artefato explosivo sem autorização e está preso à disposição da Justiça”, detalhou.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, no local havia clorato, magnésio e enxofre que eram usados na fabricação dos fogos. Ainda há risco de haver a presença desse material no prédio, por isso as equipes do 19°GBM/Alagoinhas não estão utilizando equipamentos que gerem centelhas.

Compartilhe