Previsões para o crescimento da economia estão cada vez menores

Fraco desempenho foi apontado na última semana pelo Índice de Atividade Econômica do Banco Central.

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Com a tramitação da reforma da Previdência em ritmo menor do que o esperado, o mercado financeiro tem reduzido cada vez mais a previsão para o crescimento da economia este ano. O fraco desempenho da economia foi apontado na última semana pelo Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), que apresentou queda de 0,68% no primeiro trimestre deste ano.

No início do ano, a previsão de instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), era de 2,5%. Agora, após 11 reduções consecutivas na pesquisa semanal, chega a 1,45%. Na quinta-feira (16), o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que o desempenho recente da economia foi decepcionante. Ele destacou que é preciso resolver a situação fiscal para o país voltar a ter investimentos.

Campos Neto acrescentou que existia a expectativa no mercado financeiro de que, após eleição, a questão fiscal fosse rapidamente resolvida. Entretanto, como isso não ocorreu, o mercado está em processo de espera pelas reformas.

Compartilhe