Porto Seguro: ameaçada de extinção, ave Uiraçu é vista em reserva natural

Pesquisas revelam que estas aparições podem indicar a existência de população da espécie na Costa do Descobrimento.

Foto: Jailson Souza

Um espécime da ave de rapina Uiraçu, ameaçada de extinção desde 2014, foi vista na Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Estação Veracel, que fica em Porto Seguro, no sul da Bahia.

O pássaro foi encontrado por observadores noruegueses, em novembro do ano passado, mas a informação só foi divulgada nesta semana. Uma equipe do Observatório de Aves da reserva, que fazia um trabalho de monitoramento próximo ao grupo, identificou que o animal era da espécie Uiraçu.

As pesquisas revelaram que estas aparições podem indicar a existência de uma população da espécie na Costa do Descobrimento. De acordo com o Observatório de Aves da Estação Veracel, um uiraçu também foi visto em março de 2019 e, mesmo que não seja o mesmo animal, mostra que a espécie habita a área regularmente.

Segundo o grupo do Observatório de Aves, nenhum ninho foi localizado até o momento. Apesar disso, não é possível descartar que a espécie se reproduza na região.

Em entrevista ao G1, o grupo disse que embora sejam estruturas relativamente grandes, ninhos de aves de rapina não são fáceis de encontrar, pois são posicionados na copa das árvores e, além disso, os pais procuram ser o mais discreto possível, para não atrair predadores.

Um uiraçu foi observado pela primeira vez no ano de 2012, na Área de Alto Valor de Conservação (AAVC), localizada em Belmonte, também no Sul da Bahia. Com isso, foram três ocorrências do animal até hoje.

Sobre a ave

O uiraçu é uma das seis espécies de ave de rapina oficialmente ameaçadas de extinção no Brasil. No passado, vivia em florestas úmidas do extremo sul do México até o sudeste da Argentina, porém desapareceu na maior parte destas áreas. No território brasileiro, pode ser encontrado com mais frequência na Amazônia, além de outros casos raros e recentes em São Paulo e no Rio Grande do Sul.

O registro feito na Mata Atlântica do Sul da Bahia, onde a Estação Veracel está localizada, qualifica a saúde e biodiversidade da floresta. “Por ser uma ave de rapina de grande porte, pode ser considerada um predador de topo. Sua presença indica que a floresta está saudável, pois confirma a disponibilidade de presas de pequeno porte e de grandes árvores, onde pode construir seu ninho”, afirmou, em nota, Luciano Lima.

De acordo com o Observatório de Aves, em âmbito nacional a espécie passou a ser classificada como vulnerável a partir da última revisão da lista de espécies ameaçadas, que aconteceu em 2014, mas antes disso já era considerada ameaçadas em vários estados.

Em Santa Catarina, Espírito Santo e Minas Gerais, por exemplo, o uiraçu é considerado criticamente ameaçado de extinção. Já no Rio de Janeiro e Paraná, a espécie é considerada oficialmente extinta.

O uiraçu é um gavião de grande porte que habita somente áreas de floresta bem preservadas, onde podem ser encontradas suas presas principais (aves e mamíferos de médio porte) e grandes árvores onde faz seu ninho. Dessa forma, a espécie é muito sensível ao desmatamento.

Além disso, como os demais gaviões, costuma ser perseguida por caçadores como troféu ou retalhação pela eventual captura de animais domésticos.

Compartilhe