Por ações contra o meio ambiente, Brasil ganha prêmio Fóssil do Ano

Entregue pela Climate Action Network durante Conferência do Clima, premiação denuncia retrocesso do governo Bolsonaro na área ambiental.

Foto: Divulgação/ Ibama

Por ações do governo de Jair Bolsonaro, consideradas contra o meio ambiente, o Brasil ganhou pela primeira vez na história o Prêmio Fóssil do Ano, que foi entregue pela ONG Climate Action Network (CAN) durante a Conferência do Clima (COP-25), em Madri.

A premiação é entregue desde 1999 a países que “fazem o ‘melhor’ para bloquear o progresso nas negociações nos últimos dias de conversa”. Ao longo da convenção, o Brasil também ganhou duas vezes o prêmio Fóssil do Dia, sendo vaiado por diversos momentos durante o evento.

Os resultados são a maior taxa de desmatamento da Amazônia em uma década, invasões de terra e o assassinato de três líderes indígenas somente esta semana”, disse o apresentador. S

Segundo a CAN, a delegação brasileira na COP-25 foi liderada pelo “ministro do Meio Ambiente e negacionista climático Ricardo Salles”, que tentou “subornar países ricos para que lhe dessem dinheiro para aumentar o desmatamento na Amazônia. Isso claramente não funcionou, então Salles começou a criticar a própria meta brasileira de redução de emissões”.

A ONG também acusa a delegação brasileira de bloquear a menção a direitos humanos e a expressão “emergência climática” no documento final da COP, que ainda não foi apresentado: “Jair Bolsonaro é, sem dúvidas, uma bomba de carbono ambulante”. Com informações da Exame

Compartilhe