PM que mentiu em Caso Marielle matou ao menos 2 pessoas a mando de milícia

A informação consta no relatório final da PF (Polícia Federal) que concluiu que o PM e sua advogada atrapalharam as investigações do duplo atentado que vitimou Marielle e seu motorista Anderson Gomes.

Foto: Reprodução

O policial militar Rodrigo Jorge Ferreira, que admitiu ter prestado falso testemunho sobre os mandantes da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL), disse em mensagens de celular ter cometido ao menos dois homicídios quando integrava a milícia comandada por Orlando Curicica. A informação consta no relatório final da PF (Polícia Federal) que concluiu que o PM e sua advogada atrapalharam as investigações do duplo atentado que vitimou Marielle e seu motorista Anderson Gomes. Um dos assassinatos cometidos por Ferreirinha foi o de um policial militar identificado apenas como Couto. O outro, seria o do próprio companheiro de milícia, Rodrigo Severo Gonçalves. A PF enviou as informações sobre as mortes dos PMs relatadas por Ferreirinha para a Polícia Civil do Rio.

Compartilhe