Pivô do Corinthians e da seleção brasileira de futsal é assassinado em Erechim

Douglas Nunes foi formado nas divisões de base do Corinthians.

Foto: Ricardo Artifon / CBFS

O pivô do Corinthians e da seleção brasileira de futsal, Douglas Nunes foi assassinado na madrugada deste domingo (11), em Erechim, interior do Rio Grande do Sul. O jogador, de 27 anos, foi baleado na saída de uma boate. Na tarde de sábado (10), ele atuou na derrota do time paulista para o Atlântico por 5 a 3, pela semifinal da Taça Brasil. O técnico André Bié falou da morte do atleta.

“Não sei dizer direito o que aconteceu, porque eu estava dormindo na hora e agora estou na delegacia tentando saber o que aconteceu. Sei que ele estava com um grupo de jogadores e eles tinham saído para aproveitar a folga”, afirmou ao site “GloboEsporte.com”.

Segundo o “GloboEsporte.com”, algumas testemunhas disseram que Douglas Nunes e outros jogadores do Corinthians se envolveram numa discussão dentre da boate. Na saída da casa noturna, um carro se aproximou do grupo atirando. Douglas foi o único atingido pelos disparos. Ele chegou a ser socorrido pelo 7° Batalhão de Bombeiros Militares, mas não resistiu aos ferimentos. O autor dos tiros ainda está sendo procurado pela polícia.

Douglas Nunes foi formado nas divisões de base do Corinthians. No futsal adulto, ele atuou também por Orlândia e Kairat Almaty, do Cazaquistão, antes de retornar ao Timão em 2017. Com a tragédia, a Confederação Brasileira de Futsal (CBFS) adiou a final da Taça Brasil entre Atlântico e Carlos Barbosa para a próxima terça-feira (13), às 19h.

Compartilhe