Novo estudo: Moderna anuncia redução de eficácia da vacina contra a Covid-19 para 90%

A vacina em questão é produzida através da tecnologia de RNA mensageiro.

Foto: Divulgação

Novos resultados publicados pela Moderna nesta terça-feira (13) indicam que a vacina contra a Covid-19 produzida pela empresa tem 90% de eficácia contra a doença e 95% contra as formas mais graves.

De acordo com o G1, o número está abaixo do ensaio clínico anterior, de dezembro, onde o imunizante foi 94,1% eficaz. Neste segundo estudo, também de fase 3, cerca de 30 mil pessoas participaram, nos Estados Unidos. O motivo da queda na eficácia não foi explicado.

A vacina em questão é produzida através da tecnologia de RNA mensageiro. Ela precisa ser armazenada em temperaturas abaixo de -20°C.

Atualmente, a empresa conduz ensaios clínicos para a utilização da vacina em crianças e adolescentes. Cerca de 3 mil voluntários com idades entre 12 a 17 anos participam de um estudo nos EUA. No país norte-americano e na China, crianças de 6 meses a 11 anos também estão sendo recrutadas para testes.

Segundo a moderna, cerca de 132 milhões de doses de sua vacina contra a Covid-19 foram entregues em todo o mundo – 117 milhões nos EUA.

A farmacêutica de biotecnologia trabalha em versões modificadas do imunizante, com foco nas variantes do coronavírus. Os resultados, segundo a empresa, são “encorajadores”.

Em fevereiro, a empresa já havia anunciado que a vacina contra a variante sul-africana do coronavírus estava pronta para testes em humanos.

Compartilhe