Mulher leva idoso morto ao banco para tentar sacar aposentadoria

Vítima havia morrido há 12 horas; suspeita deve responder por estelionato.

Foto: reprodução/EPTV

Uma mulher levou um idoso de 92 anos em uma agência do Banco do Brasil no centro de Campinas, interior de São Paulo, para fazer a prova de vida e tentar sacar a aposentadoria. O detalhe, contudo, é que o homem havia morrido cerca de 12 horas antes da ida ao banco.

Ao chegar no local, a mulher, que se apresentou como companheira do idoso, afirmou que ele estava passando mal na tentativa de apressar o atendimento. Ele estava em uma cadeira de rodas. O Corpo de Bombeiros foi acionado para atender o homem, mas constatou a morte ao chegar no local.

A Guarda Municipal foi chamada e em seguida acionou a Polícia Militar, que conduziu a mulher ao 1º Distrito Policial para registro da ocorrência. O corpo do idoso foi enterrado no dia seguinte.

O laudo da necropsia, divulgado nesta semana, confirmou que a morte tinha acontecido há pelo menos 12 horas antes do caso ser descoberto. Em depoimento, a suposta companheira afirmou que morava com o homem há alguns anos, mas não tinha procuração para movimentar a conta. A mulher deve responder por estelionato.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) afirmou que “as diligências seguem para esclarecer os fatos”. O Banco do Brasil também se pronunciou e garantiu que “cumpriu todos os protocolos previstos no contrato de prestação de serviço com a fonte pagadora, o que inclui a exigência de procuração ou a presença do beneficiário na agência”.

Compartilhe