Menina despenca nove andares e sobrevive; Médicos não sabem explicar: “Milagre de Deus”

A família suspeita que ela tenha tido um episódio de sonambulismo, de acordo com informações do portal G1.

Foto: Reprodução/TV Globo

A menina Clara Pereira, de 10 anos, viveu um milagre ao sobreviver a uma queda de nove andares em um prédio residencial de Belo Horizonte (MG). Os médicos que estão acompanhando sua recuperação não conseguem explicar como isso foi possível. O pai de Clara, Wallace Paes, concedeu entrevista e revelou que a menina estava na casa de primos para comemorar o Dia das Crianças e, à noite, quando todos foram dormir, ela caiu da janela do apartamento, que fica no 9° andar.

“Um milagre de Deus. Não tem explicação”, disse Wallace, explicando que a filha caiu sobre uma cobertura de telhas que fica na área privativa do apartamento térreo. Como ela caiu de lado, fraturou a perna e o braço esquerdos, assim como os ossos da face. “O ponto desse telhado que ela caiu não tinha nenhuma madeira mais rígida. Ele não ofereceu resistência suficiente para causar uma lesão grave fatal, mas ele ofereceu ao mesmo tempo resistência para amortecer essa queda”.

A família suspeita que ela tenha tido um episódio de sonambulismo, de acordo com informações do portal G1. “Foi o que salvou ela. Ela caiu de lado”, disse ele, revelando que ela foi submetida a duas cirurgias, e ficou internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas está estável e se recupera bem.

Os médicos disseram, segundo Wallace, que se ela tivesse caído com as costas ou o peito no chão, a queda poderia ser fatal. O caso de Clara Pereira vem sendo tratado como singular na medicina brasileira, pois não há histórico de sobrevivência a uma queda desta magnitude.

“Eles procuraram nos registro e não tem nada parecido na medicina brasileira. Acho que até na medicina mundial”, acrescentou ele, que afirmou não saber de qual janela a menina caiu. Agora, a Polícia Civil instaurou investigação para apurar o episódio, e o laudo deve ficar pronto em 30 dias, mas poderá ser prorrogado por mais um período de igual duração.

Compartilhe