Maior produtor de carne do país, MT pode não ter gado para abate a partir de 2021

De acordo com a entidade, a evasão da matéria-prima, com a saída de mais de 93 mil animais em um único mês, representa o abate de 9 indústrias de médio porte.

Foto: Agência Brasil

O Sindicato das Indústrias Frigoríficas do Estado (Sindifrigo-MT) comunicou, nesta quarta-feira (7), que há um risco de o Mato Grosso, maior produtor de carne bovina do país, não ter gado suficiente para o abate a partir de 2021.

De acordo com a entidade, a evasão da matéria-prima, com a saída de mais de 93 mil animais em um único mês, representa o abate de 9 indústrias de médio porte. Situação semelhante foi vivenciada pelo setor em meados de 2015, quando vários frigoríficos daquele estado suspenderam atividades temporariamente por falta de matéria-prima para o abate.

A entidade alerta que a falta de matéria-prima já é uma realidade sentida na formação de escalas de abate e a tendência é de que se agrave muito mais no próximo ano, quando faltarão os animais jovens.

Em seu comunicado, o Sindifrigo-MT afirma que a diferença tributária na comercialização dos animais vivos de um Estado para outro tem gerado uma diferença de 10% no custo de produção dos produtores locais quando comparado a unidades localizadas em regiões mais próximas dos principais canais de exportação, como o Porto de Santos (SP).

Compartilhe