Lula, Palocci e Paulo Bernardo viram réus acusados de receber propina da Odebrecht

A denúncia do Ministério Público Federal (MPF) foi aceita pelo juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-presidente Lula, os ex-ministros Antônio Palocci e Paulo Bernardo e o empresário Marcelo Odebrecht viraram réus em ação que investiga o repasse de propina da construtora em troca de favores políticos, de acordo com o G1.

A denúncia do Ministério Público Federal (MPF) foi aceita pelo juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília.

Conforme a peça, a Odebrecht prometeu em 2010 a Lula R$ 64 milhões para ser favorecida em decisões do governo.

Um dos interesses da empresa seria uma interferência para aumentar para R$ 1 bilhão um empréstimo concedido a Angola pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Contratada pelo país africano, a empreiteira captou posteriormente parte dos recursos conseguidos no BNDES. A liberação do financiamento foi assinada por Paulo Bernardo, na época titular do Ministério do Planejamento.

Compartilhe