Laudo aponta que empresários vacinados às escondidas em BH receberam soro fisiológico

Ainda não há indícios de vacina contra Covid nos materiais encontrados com a falsa enfermeira.

Foto: Divulgação/Polícia Federal

Um laudo da Polícia Federal, obtido pela TV Globo, aponta que parte do material apreendido com a falsa enfermeira que teria vacinado empresários às escondidas em Belo Horizonte é soro fisiológico. Até o momento, não foram encontrados indícios de vacina contra Covid-19 na casa da cuidadora de idosos Cláudia Mônica Pinheiro Torres de Freitas.

A mulher teria vacinado pelo menos 57 pessoas em uma garagem da família Lessa, que comanda grande empresas de transporte da Região Metropolitana da capital mineira. Robson Lessa e Rômulo Lessa admitiram que organizaram a imunização que seria contra o coronavírus.

“Os resultados dos exames são compatíveis com a descrição contida no rótulo do produto, ou seja, que o mesmo se trata de produto farmacêutico denominado soro fisiológico (solução cloreto de sódio)”, diz o documento.

Compartilhe