Ipea aponta crescimento de disparidade de renda entre brancos e negros em 5 anos

O Instituto apontou também uma redução geral dos rendimentos do trabalho no Brasil entre 2016 e 2017.

UnB foi a primeira universidade federal a adotar sistema de cotas raciais UnB reserva vagas para negros desde o vestibular de 2004 Percentual de negros com diploma cresceu quase quatro vezes desde 2000, segundo IBGE

Um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) indicou que a desigualdade de renda entre brancos e negros cresceu em cinco anos no Brasil. O Instituto apontou também uma redução geral dos rendimentos do trabalho no Brasil entre 2016 e 2017.

O Radar IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) contatou que os brancos recebiam por seu trabalho uma renda R$ 726,93 maior que a população negra em 2012. Já em 2017, essa diferença aumentou para R$ 767,84.

Para chegar aos índices são levados em conta três pilares: renda, educação e longevidade. Segundo o G1, apesar do aumento em cinco anos, a desigualdade entre os dois grupos caiu ligeiramente entre 2016 e 2017, impulsionada por uma leve redução da renda dos brancos (de R$ 1.837,30 para R$ 1.780,60) e pelo aumento para a população negra neste mesmo período, de R$ 996,13 para R$ 1.012,76.

Compartilhe