Incidência de lesões graves na medula aumenta no verão, diz médico

90% das vítimas são jovens, na faixa etária de 10 a 25 anos.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Sociedade Brasileira de Coluna (SBC) emitiu um alerta para o aumento na inciência de lesões graves na medula (trauma raquimedular) no período do verão. De acordo com a SBC, os acidentes causados pelo mergulho em águas rasas constituem a segunda principal causa das lesões medulares, na estação. 90% das vítimas são jovens, na faixa etária de 10 a 25 anos.

O médico André Sugawara, especialista em fisiatria, explica que, na totalidade, os casos são graves e resultam, frequentemente, em tetraplegia, condição em que os pacientes perdem os movimentos do pescoço para baixo. “E esse trauma, da lesão medular, por acidente de mergulho, pode vir ainda acompanhado por um traumatismo craniano”, ressaltou.

Sugawara afirma que as recomendações principais são: não exagerar no consumo de bebida alcoólica e jamais mergulhar de cabeça. “Não existe profundidade segura. Qualquer mergulho é passível de resultar em um traumatismo na coluna. Entre andando na água e saia andando”, aconselhou

Compartilhe