Incêndio atinge casarão no bairro de Nazaré, em Salvador

Caso ocorreu em imóvel próximo à estação do metrô do Campo da Pólvora, e moradores de prédios vizinhos precisaram sair dos apartamentos.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Um incêndio atingiu um casarão antigo na noite de terça-feira (11), no bairro de Nazaré, em Salvador. O imóvel fica na Avenida Joana Angélica, próximo à estação de metrô do Campo da Pólvora e, segundo informação de moradores, funcionava uma escola particular. Não há registro de pessoas feridas.

A situação foi registrada por moradores e pôde ser vista de outros bairros, como o Garcia, por exemplo. O incêndio atraiu curiosos que observaram as chamas que atingiam o imóvel. Não há informações se tinham pessoas no casarão.

Não há detalhes também sobre o que provocou o incêndio. O Corpo de Bombeiros foi acionado para atuar no combate às chamas e utilizou cinco caminhões. Um carro-pipa da prefeitura de Salvador também prestou apoio à operação.

Equipes da Defesa Civil de Salvador(Codesal) estiveram no local e, a princípio, avaliaram que não há risco de desabamento. Os técnicos farão uma vistoria mais completa nesta quarta-feira.

A Superintendência de Trânsito da cidade (Transalvador) interditou parcialmente a Avenida Joana Angélica durante a noite, mas a pista foi totalmente liberada após a confirmação da Codesal que não há risco do imóvel desabar.

A Companhia de Eletricidade da Bahia (Coelba) também foi acionada e interrompeu o fornecimento de energia na região durante a madrugada, por questões de segurança. Após as chamas serem controladas pelos bombeiros, a empresa normalizou o serviço e, nas primeiras horas da manhã desta quarta, cerca de 67% dos imóveis estavam com o fornecimento regularizado.

A empresa disse que aguarda confirmação do Corpo de Bombeiros, de que não há mais riscos, para retomar o fornecimento total de energia na região.

De acordo com moradores da região, os bombeiros precisaram acessar a garagem de um prédio vizinho para alcançarem o local do incêndio. Ainda segundo os moradores, o prédio é abandonado, mas no térreo funcionavam alguns estabelecimentos comerciais.

Nas rede sociais, moradores da região que viram as chamas se assustaram com a situação e repercutiram o caso.

Conteúdo G1

Compartilhe