Honestidade e verdade se tornaram produtos escassos, diz ministro do STF

Para Luís Roberto Barroso, se essa postura não for revertida, "não há de ser a OCDE que vai nos tornar desenvolvidos".

Foto: Nelson Jr / SCO / STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, que será o próximo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), afirmou que a “honestidade e a verdade se tornaram produtos escassos em alguns espaços da vida no Brasil” e que, se não revertermos isso, “não há de ser a OCDE que vai nos tornar desenvolvidos”. A informação é da coluna Painel, da Folha.

A fala do ministro vem após os insultos sofridos pela repórter Patrícia Campos Mello, acusada de se insinuar sexualmente para Hans River do Rio Nascimento, ex-funcionário da empresa de disparos em massa Yacows. Barroso, no entanto, não menciona os ataques à jornalista.

Compartilhe