Governo se aproxima de integração das Forças Armadas na campanha de vacinação contra a Covid-19

Operação tem como objetivo avançar na estratégia de vacinação, mas esbarra na falta de vacinas.

Foto: Divulgação

O governo decidiu hoje (3) avançar com o plano de usar militares das Forças Armadas na campanha de vacinação contra a Covid-19 no Brasil. O assunto foi tratado em reunião neste sábado com os ministros Braga Netto (Defesa) e Marcelo Queiroga (Saúde). De acordo com o jornal O Globo, no entanto, especialistas apontam que o maior problema para acelerar a campanha de vacinação é a falta de doses, não de postos de aplicação.

A expectativa é que um anúncio oficial seja feito ainda neste sábado. Na semana passada, Queiroga afirmou que o plano do Ministério da Saúde é garantir a aplicação de 1 milhão de doses por dia. Especialistas apontam que a meta é factível, mas tem pontos de incerteza. O principal ponto é garantir que as vacinas cheguem nas datas previstas, o que não tem ocorrido.

O presidente Jair Bolsonaro já havia afirmado que as Forças Armadas estão dispostas a colaborar na vacinação. Caso o cronograma mais recente seja cumprido, em abril o Brasil passa a ter em estoque mais vacinas do que o necessário para manter esse ritmo de vacinação. Em outubro, já terão sido adquiridas doses para vacinar a população inteira. E, com 1 milhão de aplicações por dia, 75% da população será vacinada neste ano.

Compartilhe