Governo desiste de ‘vender tudo’ e quer manter mais 12 estatais

Segundo reportagem da Folha, o governo constatou inviabilidade financeira em algumas das propostas.

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Antes com a ideia de “vender tudo”, a equipe econômica do governo do presidente Jair Bolsonaro quer reconsiderar a política de privatizar as estatais e deixar de privatizar ao menos 12 empresas, de acordo com a Folha.

Segundo a reportagem, o governo constatou inviabilidade financeira em algumas das propostas. Em outros casos, o obstáculo é a resistência nos ministérios, especialmente no caso de estatais ligadas à pasta da Defesa.

Além de Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e BNDES, o Ministério da Economia incluiu na lista de empresas que não serão vendidas oito entre 18 estatais que dependem de recursos do Tesouro para serem mantidas.

A Secretaria de Desestatização e Desinvestimento informou em nota que a Constituição determina que a exploração direta de atividade econômica pelo Estado “só será permitida quando necessária aos imperativos da segurança nacional ou a relevante interesse coletivo”.

“Neste sentido, a manutenção de empresas estatais pela União só se dará se esses critérios forem observados”, conclui o texto.

Compartilhe