Governo da Espanha proíbe salários diferentes para homens e mulheres

Decreto foi publicado na última terça (13); empresas terão seis meses para se adaptar às regras.

Foto: Pablo Blazquez Dominguez/Getty Images

O conselho de ministros da Espanha aprovou na última terça (13) dois decretos que têm como objetivo promover a igualdade de gênero nas empresas do país. O primeiro decreto proíbe oficialmente a diferença salarial entre homens e mulheres no país, enquanto o segundo pretende garantir que as companhias auditem seus projetos de diversidade — desde a contratação até o desligamento das profissionais.

O governo afirma que as empresas terão seis meses para se adaptar às regras. Elas terão de manter registros de salários e funções dos funcionários e divulgar os documentos explicando o motivo de, eventualmente, pagar valores diferentes para pessoas que exercerem a mesma função. A multa pode chegar a 187 mil euros (cerca de R$ 1,2 milhão).

Compartilhe