Faculdades da Bahia recebem pelo menos R$ 3 bi com Fies; 34% do valor está inadimplente

O principal beneficiário do Fies no estado com os contratos é o Centro Universitário Jorge Amado.

Foto: Reprodução / Agência Brasil

De 2010 para cá, faculdades particulares instaladas na Bahia firmaram 122 mil contratos com o Fies, programa de financiamento ao ensino superior do governo federal. Os contratos devem movimentar pelo menos R$ 3,45 bilhões para as 85 faculdades no estado que aderiram ao Fies até o fim dos acordos.

Do montante bilionário, 34%, cerca de R$ 1,1 bilhão, está inadimplente. No Fies, o estudante pode escolher pagar boa parte do empréstimo após 18 meses do término da graduação ou durante a formação. É considerado inadimplente o pagamento com atraso igual ou superior a 90 dias. Os dados nacionais foram obtidos pelo Fiquem Sabendo e tratados pelo Bahia Notícias.

O principal beneficiário do Fies no estado com os contratos é o Centro Universitário Jorge Amado. A instituição de ensino deve receber 13 mil contratos, R$ 329 milhões. Do montante, pelo menos R$ 115 milhões estão inadimplentes. É da faculdade também o maior saldo de devedores.

DÍVIDAS COM O FIES

Dados da Coordenação de Concessão e Controle do Financiamento Estudantil (Cosif), ainda revelaram que a Bahia tem a 5° maior dívida com o Fies do Brasil: 5% do valor total de R$ 11,4 bilhões de contratos com pagamento em atraso pelo país. O número se refere a contratos firmados entre 1999 e 2009. A maior gama de inadimplentes está em São Paulo, com 145 mil contratos e pagamento em atraso acumulado que soma R$ 3,36 bilhões.

As maiores dívidas com o Fies na Bahia estão matriculadas nos cursos de Direito e Enfermagem. Para as Ciências Jurídicas, o Fies celebrou 2,9 mil contratos de alunos que atualmente estão inadimplentes e têm, juntos, uma dívida de R$ 92,67 milhões com o governo federal.

Compartilhe