Explosão no Líbano coincide com semana do julgamento da morte do ex-primeiro-ministro

Com informações da agência Reuters, o G1 informou que há, até o momento, pelo menos 10 mortos.

Foto: Reprodução / Globo News

Tratada como acidental pela imprensa libanesa, a explosão em larga escala que atingiu a cidade de Beirut na manhã desta terça-feira (4), acontece na mesma semana em que o Tribunal Internacional dará o veredito sobre a morte de Rafik Hariri, político magnata libanês, duas vezes primeiro-ministro do país, que foi assassinado em 14 de fevereiro de 2005, vítima de uma explosão de um carro-bomba.

De acordo com a CNN Brasil, a explosão causou danos a prédios, escritórios e, de segundo o governo local, deixou “deixou um número alto de feridos”. A informação é de que a explosão atingiu também os escritórios do ex-primeiro-ministro do país Saad Hariri.

Com informações da agência Reuters, o G1 informou que há, até o momento, pelo menos 10 mortos. NO entanto, a Cruz vermelha comunicou o direcionamento de centenas de feridos a hospitais. Afirma ainda que há muitas pessoas sob escombros de residências e barcos fazem resgate de pessoas que foram jogadas ao mar. A rede libanesa de transmissão LBCI informou que no hospital Hotel Dieu há mais de 500 pessoas sendo atendidas. Foi feito um pedido de doações de sangue, de acordo com o G1.

Compartilhe