Estreante na Série C, Jacuipense inicia disputa querendo brigar pelo acesso

Integrante do Grupo A na primeira fase da competição, o Jacuipense também vai encarar Botafogo-PB, Ferroviário, Imperatriz-MA, Manaus, Paysandu, Santa Cruz, Treze-PB e Vila Nova.

Foto: Renan Oliveira / E.C. Jacuipense

O Jacuipense pretende continuar fazendo história. No próximo domingo (9), às 18h, o Leão Grená estreia na Série C do Brasileiro recebendo a visita do Remo, na Arena Valfredão, pretendendo largar bem nesse início para brigar pelo acesso. Na verdade, como seu presidente Gegê Magalhães, o primeiro objetivo do time é ser campeão, mas a vaga na Série B em 2021 está na lista de desejos.

“Nosso objetivo é sempre ser campeão. Mas lógico que o acesso à Série B é super desejado, estar na parte de cima da tabela o tempo inteiro. Vamos tentar já nessa largada abrir um bom número de pontos, o que é importante, para estarmos confortáveis. O objetivo primeiro é ser campeão, o segundo é o acesso e o terceiro é se manter na Série C”, disse em entrevista ao Bahia Notícias.

Integrante do Grupo A na primeira fase da competição, o Jacuipense também vai encarar Botafogo-PB, Ferroviário, Imperatriz-MA, Manaus, Paysandu, Santa Cruz, Treze-PB e Vila Nova. A disputa será por pontos corridos em turno e returno e os quatro melhores classificados avançam para a fase seguinte, ao passo que os quatro piores são rebaixados para a Série D. Na segunda etapa da competição, junto com os quatro da outra chave, vão disputar dois quadrangulares novamente em turno e returno de pontos corridos e os dois líderes se enfrentam na final. Porém, os dois segundos colocados, assim como os primeiros, carimbam o passaporte para a Série B 2021.

ONDE MANDAR OS JOGOS

Devido a pandemia do coronavírus, que ainda não terminou, os jogos de futebol estão sendo realizados com portões fechados e sem previsão de quando o público voltará às arquibancadas. Neste cenário, a diretoria do Jacuipense pretende mandar seus jogos em Salvador, para não ter as despesas com a viagem à Riachão do Jacuípe, onde está localizado o Estádio Eliel Martins, também conhecido como Arena Valfredão, já que o elenco treina na capital baiana. Porém, a mudança provisória de casa não será neste domingo contra o Remo.

“Não é questão de preferência. Sem torcida mandaríamos o jogo em Salvador, só que nosso pedido tinha prazo de 10 dias de antecedência para fazer a mudança. Como o primeiro jogo já estava no Valfredão não tivemos tempo hábil para mudá-lo. Nos próximos jogos, se for sem torcida, mandaríamos para Pituaçu. A gente tentou fazer essa mudança com a CBF, tivemos o apoio do Remo, mas não tivemos sucesso até o momento. Lógico que gostamos muito de jogar no Eliel Martins, mas o custo para irmos à Riachão é muito alto. Então, enquanto não tiver torcida, pretendemos mandar os jogos em Salvador”, explicou Gegê ao BN.

Compartilhe