Estado vai abrir UPAs e hospitais para tratar Covid-19; Rui quer regionalizar atendimento

Outro ponto, segundo ele, é que se evitaria a transmissão de Covid-19 para paciente internados com enfermidade diferente.

Foto: Fernanda Vivas/GOVBA

O governo baiano vai usar UPAs [Unidades de Pronto Atendimento] ainda não inauguradas e hospitais fechados para tratar somente casos de novo coronavírus. A intenção, que passa também por regionalizar o atendimento, foi dita pelo governador Rui Costa em conversa online com prefeitos na manhã desta quinta-feira (26). No interior, esses locais funcionariam como triagem e atendimento para vítimas com sintomas leves. Outro ponto, segundo ele, é que se evitaria a transmissão de Covid-19 para paciente internados com enfermidade diferente.

“A estatística mundial é que 80% dos pacientes não precisam de internação hospital”, disse. Rui citou UPAs de Ipiaú, Gandu, Tucano, Brumado e negociações com hospitais privados em Barreiras [Hospital Central] e Vitória da Conquista [Hospital das Clínicas], além de um hospital oncológico em Caetité, ainda em obras. O governador ainda disse que caso os prefeitos saibam da existência de hospitais fechados que entrem em contato para que o Estado negocie a abertura desses espaços.

Ainda na fala, Rui se manifestou pela regionalização do atendimento e não pela atuação individual das prefeituras. “A solução não vai ser municipal. Tem que ser regional, por território, para poder concentrar e dar rapidez nos atendimentos. Nós não vamos ter 400 município como 400 UTIs”, declarou.

Compartilhe