Estado da Bahia não tem registros de casos da nova variante ômicron, diz governo

Variante africana sofre mais de 50 mutações. Brasil vai fechar fronteira com seis países sul-africanos a partir de segunda-feira (29).

Foto: Getty Images

A Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) confirmou que não há registro de casos da nova variante ômicron no estado, até o momento.

A B.1.1.529, agora chamada de variante ômicron, preocupa pois tem 50 mutações — algo nunca visto antes —, sendo mais de 30 na proteína S (spike) – a “chave” que o vírus usa para entrar nas células e que é o alvo da maioria das vacinas contra a Covid-19. A confirmação de variantes ocorre por meio de sequenciamento genético.

A Sesab informou que “realiza vigilância ativa dos casos de Covid-19 no estado, monitorando diversos indicadores, como taxa de positividade e número de casos ativos”.

Além disso, destacou que por meio do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), realiza sequenciamento genético do vírus Sars-Cov2, de amostras coletadas em diversas regiões do estado, e até as análises não dão indicativos de circulação da variante ômicron na Bahia.

O aumento do número de casos da doença volta a preocupar autoridade de saúde no estado. Pela primeira vez depois de três meses, a Bahia atingiu a marca de mais de três mil casos ativos da doença, em dois dias seguidos. A última vez que isso tinha ocorrido foi no final de agosto.

“Essa é uma doença colaborativa. Na medida em que as pessoas não seguem recomendações de uso de máscara, de distanciamento físico e, principalmente, de completar o esquema vacinal, teremos novos casos”, afirma Tereza Paim, secretária de saúde.

Conforme a Sesab, neste momento há 254.612 casos de coronavírus em investigação. Dos 1.258.872 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.228.521 já são considerados recuperados e 27.282 tiveram óbito confirmado. Na Bahia, 52.528 profissionais da saúde contraíram Covid-19.

Em Salvador, também não há nenhum caso em investigação, conforme a Secretaria Municipal da Saúde. Questionada sobre possíveis ações a serem adotadas na capital baiana, a assessoria respondeu que não há medida local, por enquanto.

O Brasil vai fechar as fronteiras aéreas para passageiros vindos de seis países do Sul da África a partir da próxima segunda-feira (29).

Compartilhe