Em mensagem interceptada pelo MP, mulher de Queiroz questiona: ‘Vão matar?’

O paradeiro de Márcia é desconhecido.

Fotos: Reprodução Facebook e SBT

O Ministério Público do Rio de Janeiro interceptou uma mensagem de Márcia Oliveira Aguiar, ex-assessora de Flávio Bolsonaro e mulher de Fabrício Queiroz, para Ana Flávia Rigamonti, que trabalha no escritório de Frederick Wassef. Márcia se queixa das táticas utilizadas pelo advogado. O áudio foi obtido pelo Estadão.

“A gente não pode mais viver sendo marionete do Anjo. ‘Ah, você tem que ficar aqui, tem que trazer a família’. Esquece, cara. Deixa a gente viver nossa vida. Qual o problema? Vão matar? Ninguém vai matar ninguém. Se fosse pra matar, já tinham pego um filho meu aqui.”

O paradeiro de Márcia é desconhecido. Ela está foragida desde o dia 18 de junho, quando a Justiça expediu a prisão dela e de Queiroz. Seu esposo foi detido em Atibaia (SP), em um imóvel de Wassef e se encontra custodiado em Bangu 8, no Rio de Janeiro.

Compartilhe