Diretor do Butantan afirma que resultados da vacinação em SP só serão percebidos a partir de maio

Dimas Covas explicou que a percepção dos efeitos do imunizante não serão imediatos porque ele é utilizado para impedir apenas o quadro grave da doença, assim como a da gripe.

Foto: Governo de São Paulo

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou ontem (9), durante um evento no Centro Universitário Claretiano na cidade de Batatais (SP), que a queda da quantidade de infecções e mortes pela Covid-19 após a vacinação com a CoronaVac em São Paulo só deve acontecer a partir de maio.

“Antes de maio, não teremos impacto de vacinação na pandemia”, disse Covas. De acordo com ele, os óbitos e internações terão diminuição progressiva, mas “isso só se vai sentir de fato a partir de maio”.

O porta-voz do instituto explicou que a percepção dos efeitos do imunizante não serão imediatos porque ele é utilizado para impedir apenas o quadro grave da doença, assim como a da gripe. “[A vacina] vai impedir a gravidade da doença, mas não vai impedir a infecção. No longo prazo, as pessoas vão sendo imunizadas até naturalmente pelo próprio vírus e a epidemia vai diminuindo”, afirmou.

Compartilhe