Defesa de João de Deus desiste de pedido de habeas corpus no STF

A desistência do habeas corpus faz parte da estratégia da defesa do médium

O médium João de Deus chega à Casa Dom Inpacio Loyola, em Abadiânia. Foto: Reprodução

A defesa de João de Deus, preso em 16 de dezembro, apresentou uma petição ao Supremo Tribunal Federal (STF) na noite de ontem (11) desistindo do habeas corpus que pedia a liberdade do médium. Segundo o advogado Antonio Carlos Almeida Castro, a desistência aconteceu por uma “questão estratégica”.

O pedido de soltura do médium havia sido protocolado no dia 20 de dezembro e seria analisado pelo presidente da Corte, o ministro Dias Toffoli. Neste sábado (12), Toffoli homologou o pedido de desistência do habeas corpus.

A desistência do habeas corpus no Supremo faz parte da estratégia da defesa do médium. O advogado afirmou que depois disso, a defesa apresentará um novo pedido de habeas corpus, desta vez ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), baseado conclusão do julgamento em Goiás.

João de Deus está preso no Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital do Estado. Ele nega ter cometido abuso sexual durante os tratamentos espirituais que realizava em Abadiânia.

O médium virou réu após a juíza Rosângela Rodrigues dos Santos aceitar a denúncia apresentada pelo Ministério Público (MP) contra ele. Desde então, passou a responder pelos crimes de estupro de vulnerável e violação sexual.