CPMI das Fake News e TSE se unem para combater desinformação nas eleições municipais

Encontro reuniu instituições que integram o Programa de Enfrentamento à Desinformação.

Foto: Reprodução

Uma reunião virtual entre o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, e a relatora da CPMI das Fake News no Congresso Nacional, deputada Lídice da Mata (PSB), selou um acordo de cooperação mútua entre a Comissão Parlamentar e o Tribunal para enfrentar a desinformação durante as eleições municipais deste ano.

Técnicos do TSE e da CPMI também participaram da reunião. Ficou decidido que haverá uma troca de informações para municiar o Comitê Estratégico, criado pela Justiça Eleitoral para tornar o pleito municipal de 2020 mais preparado para identificar “fake news” que circulem em aplicativos de mensagem e redes sociais. O comitê também tem a intenção de, uma vez identificadas as informações falsas, esclarecer os eleitores.

Presidente do PSB na Bahia, a deputada Lídice da Mata informou ao presidente Barroso que o partido é uma das legendas que tem pleno interesse em aderir ao Programa de Enfrentamento à Desinformação do TSE.

O programa conta com 57 instituições públicas e privadas que se uniram para combater os efeitos negativos das notícias falsas no processo eleitoral de 2020. O Ministério Público Federal, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Senado Federal, a Fundação Getúlio Vargas e o Sinditelebrasil (Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal) são algumas das instituições que participam do acordo, além do Google, Facebook, Instagram, WhatsApp e TikTok.

Compartilhe