Covid-19: Motorista de ônibus morre em hospital de Salvador, diz sindicato

Efigênio Maciel do Sacramento Nascimento, de 43 anos, estava internado no Hospital Teresa de Lisieux.

Foto: Adriana Oliveira/TV Bahia

Um motorista de ônibus de Salvador morreu na última terça-feira (19) em decorrência do coronavírus. Segundo o Sindicato dos Rodoviários da Bahia, Efigênio Maciel do Sacramento Nascimento, de 43 anos, estava internado no Hospital Teresa de Lisieux. Ele trabalhava na mesma empresa do cobrador que foi diagnosticado com a Covid-19 e morreu no último domingo (17).

“Ele ficou no Teresa de Lisieux por mais de uma semana. Era casado, tinha filhos. Era um rodoviário bem ligado à gente do sindicato. Como a categoria é grande, tem motoristas que a gente conhece de vista. Mas não era o caso de Bolacha, como ele era conhecido pela categoria. Muito lamentável. Era da mesma empresa do cobrador e da menina da limpeza que morreram com coronavírus”, contou o vice-presidente do sindicato, Fábio Lima, em conversa com o G1.

Diante de mais uma morte de um rodoviário, o sindicato reivindica a distribuição de equipamentos de proteção individual e a instalação de proteções nos veículos, para minimizar o risco de contágio para cobradores e motoristas.

“A barreira de isolamento acrílico para cobrador e motoristas, testes rápidos e luvas, principalmente para o cobrador, que tem contato direto com os usuários”, disse Lima.

A equipe de reportagem procurou o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Salvador (Setps), para obter dados sobre o número de profissionais contaminados em Salvador. No entanto, por conta de uma reunião no órgão, não houve retorno até a publicação desta reportagem.

Compartilhe