Comissão da Verdade só analisou 6% dos papéis americanos sobre a ditadura

De acordo com a Folha de S. Paulo, duas das três remessas chegaram depois que a comissão finalizou seu relatório, em dezembro de 2014

A Comissão Nacional da Verdade analisou apenas 6% de toda a documentação entregue pelo governo americano entre 2014 e 2015 com informações relevantes sobre abusos na ditadura militar.

De acordo com a Folha de S. Paulo, duas das três remessas chegaram depois que a comissão finalizou o relatório, em dezembro de 2014.

As levas que ficaram de fora tinham 651 dos 694 documentos enviados pelos EUA.

Segundo José Carlos Dias, ex-ministro da Justiça, a comissão não pôde analisar o restante por não ter mais “força jurídica” para a tarefa.