Com poucos leitos, fluxo de UTIs aéreas é intenso no aeroporto de Guanambi

Três unidades aéreas de UTI aguardavam ordem para decolar com pacientes graves para serem transferidos.

Foto: Divulgação

O Aeroporto de Guanambi, no Sertão Produtivo, registrou nesta sexta-feira (26) o retrato da gravidade da pandemia da Covid-19 no estado. Três unidades aéreas de UTI aguardavam ordem para decolar com pacientes graves para serem transferidos para outras localidades.

De acordo com a prefeitura municipal, um dos pacientes foi transferido para a cidade de Barreiras, outro para Belo Horizonte e um terceiro ainda aguarda a vaga ser disponibilizada pela Secretaria Estadual de Saúde. Diante do colapso do sistema de saúde, a prefeitura de Guanambi anunciou que irá adotar medidas mais rígidas no enfrentamento à pandemia a partir da próxima segunda-feira (1º) – na última quarta (24), a secretária de Saúde do município, Roberta Mota, anunciou a adoção de lockdown de 10 dias a partir de segunda.

Ainda de acordo com a gestão, o Pronto Atendimento Covid bateu recordes seguidos nesta semana, com média de 70 pessoas sendo atendidas diariamente. Já o Hospital Municipal de Guanambi com leitos de semi-intensiva, teve 100% de ocupação, mesmo após o aumento dos leitos. Os leitos de UTI de Salvador atingiram a marca de 84%, o que levou o governo do Estado a restringir a locomoção das 20h às 05h, desta sexta (26) até 1º de março de 2021.

Compartilhe