Com corte de R$ 24 milhões do MEC, Ifba só tem como pagar contas até setembro

IF Baiano também foi afetado

Foto: Ascom/ Ifba

Depois de cortar 30% da verba da Universidade Federal da Bahia (Ufba), o Ministério da Educação (MEC) bloqueou 38% do orçamento do Instituto Federal da Bahia (Ifba) nesta sexta-feira (3). Com a redução, a escola perderá R$ 24 milhões este ano.

O reitor do Ifba, Renato da Anunciação, afirma que ficou sabendo do bloqueio quando abriu o sistema que dá acesso à informações sobre as verbas das instituições federais.

“A gente tinha uma noção que podia acontecer esse bloqueio por causa do corte de 24% que o MEC teve, mas não fomos informados pelo ministério”, disse o reitor.

Se o corte for mantido, segundo Renato, o instituto não terá como pagar despesas básicas, como água, luz e vigilância.

“As contas não se pagam sozinhas e nós gastamos muito com vigilância e outras despesas permanentes. Esse bloqueio pode causar um impacto muito grande pra escola […] A gente só vai conseguir pagar as contas até o mês de setembro”, declarou o professor.

O IF Baiano também sofreu redução de verbas. Em nota, o instituto informou que perdeu 30% do orçamento total deste ano. Na publicação, o Ifba diz que para se adaptar aos cortes, a instituição deverá realizar uma revisão geral das ações que envolvem orçamento de custeio, tais como: reuniões, cursos de capacitação, eventos e viagens. Os contratos continuados, como os serviços de conservação e vigilância também deverão ser revisados, assim como os custos com as unidades educativas de produção deverão ser diminuídos.

O que diz o MEC?

Em nota, o MEC afirmou que o critério adotado para o bloqueio do orçamento foi operacional, técnico e isonômico para todas as universidades e institutos, em decorrência da restrição orçamentária. Ainda segundo o ministério, o bloqueio foi de 30% para todas as instituições.

Compartilhe