Caso Henry Borel: Vereador e mãe do garoto são presos no Rio de Janeiro

Os mandados foram expedidos nesta quarta-feira (7) pelo 2º Tribunal do Júri da Capital.

Foto: Reprodução/ TV Globo

O vereador carioca Dr. Jairinho (Solidariedade) e Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, morto em 8 de março, foram presos na manhã desta quinta-feira pela Polícia Civil do Rio. Segundo informações do G1, investigadores apontam que a criança de 4 anos foi assassinada.

Policiais descobriram que o vereador agredia o menino com chutes e golpes na cabeça e que Monique sabia disso pelo menos desde fevereiro. Além do assassinato, o casal também é suspeito de atrapalhar as investigações e de ameaçar testemunhas para combinar versões. Os mandados foram expedidos nesta quarta-feira (7) pelo 2º Tribunal do Júri da Capital. A prisão é temporária, por 30 dias.

Provas técnicas obtidas pelos investigadores e depoimentos de pelo menos 18 testemunhas descartaram a hipótese de que a criança tenha morrido em um acidente, versão sustentada pelo casal.

Dados extraídos dos telefones celulares do casal formaram um conjunto de elementos para embasar o pedido de prisão feito pelo delegado Henrique Damasceno, que comanda as investigações. Os policiais descobriram ainda que, após o início das investigações, o casal apagou conversas de seus telefones celulares. Suspeitam, inclusive, que eles tenham trocado de aparelho.

Os investigadores apontam ainda que, há pelo menos 2 dias, o casal não dormia nas casas de seus familiares em Bangu, Zona Oeste do Rio, como estava acontecendo desde a morte do garoto.

Compartilhe