Buscas em prédio que desabou em São Paulo acabaram, diz governador

Segundo ele, não há mais expectativa de encontrar vítimas da tragédia.

O governador de São Paulo, Márcio França (PSB), afirmou que as buscas no local do desabamento do edifício Wilson Paes de Almeida, no centro de São Paulo, acabaram neste domingo (13/5). Segundo ele, não há mais expectativa de encontrar vítimas da tragédia. “O máximo que a gente pode fazer do ponto de vista de profundidade (das escavações) é esse”, afirmou.

Ele acrescentou que a identificação de novas vítimas seria muito difícil. Na última sexta-feira (13/5), 11 dias após o incêndio, os bombeiros já haviam descartado a chance de localizar pessoas com vida sob os escombros. França e o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, participaram, durante a manhã deste domingo, de uma homenagem aos bombeiros que atuaram no combate ao incêndio da madrugada do dia 1º de maio e nas buscas por vítimas.

“Foram 1.700 homens que trabalharam esses dias todos. Foi um trabalho muito difícil, constrangedor, porque todo mundo queria que não tivesse nenhuma vítima. Mas tem que enaltecer que o trabalho deles permitiu, que a gente salvasse muito mais vidas do que aquelas que foram vitimadas”, disse o governador após a homenagem.

Foram localizados os corpos de Ricardo Galvão, que era resgatado pelos bombeiros quando o prédio desabou, e do confeiteiro Francisco Lemos Dantas. A polícia também identificou entre as vítimas gêmeos de 10 anos que estavam com a mãe no prédio. Ela e mais três vítimas estão entre os desaparecidos da tragédia.

Compartilhe