Bolsonaro diz que ‘ganhou’ de Doria após Anvisa suspender Coronavac

Sem provas, presidente insinuou no Facebook que imunizante pode causar 'morte, invalidez ou anomalia'.

Foto: Carlina Antunes/PR

O presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) compartilhou a notícia de suspensão pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) dos testes da vacina Coronavac por causa de um “evento grave adverso” e disse que “ganhou” do governador de São Paulo, João Doria (PSDB). O imunizante contra a Covid-19 é desenvolvido pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo.

Na rede social, Bolsonaro respondeu um usuário que questionou se o governo iria poderia comprar e produzir a vacina. Sem provas, o presidente da República insinuou possíveis efeitos adversos, embora a Anvisa não tenha especificado qual deles foi verificado em um voluntário para a interrupção dos testes.

“Morte, invalidez, anomalia. Esta é a vacina que o Dória queria obrigar a todos os paulistanos tomá-la. O Presidente disse que a vacina jamais poderia ser obrigatória. Mais uma que Jair Bolsonaro ganha”, escreveu Bolsonaro.

Compartilhe