Bolsonaro chama coronel Brilhante Ustra de ‘herói nacional’

Para o presidente, chefe do DOI-Codi 'evitou que o Brasil caísse naquilo que a esquerda hoje em dia quer'.

Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (8) que o coronel Brilhante Ustra, chefe do DOI-Codi durante a ditadura militar, é um “herói nacional”. O DOI-Codi era o órgão de repressão política no período do governo militar.

A declaração foi dada por Bolsonaro na saída do Palácio da Alvorada, onde o presidente falou com jornalistas sobre um almoço marcado para esta quinta com a viúva de Ustra, Maria Joseíta Silva Brilhante Ustra.

“Tem um coração enorme. Eu sou apaixonado por ela. Não tive muito contato, mas tive alguns contatos com o marido dela enquanto estava vivo. Um herói nacional que evitou que o Brasil caísse naquilo que a esquerda hoje em dia quer”, afirmou o presidente.

Morto em 2015, aos 83 anos, Ustra foi o primeiro militar brasileiro a responder por um processo de tortura durante a ditadura. O coronel negava ter cometido atos de violência contra presos.

Compartilhe