BBB 19: Delegacia de Crimes Raciais do RJ abre inquérito para denunciar racismo no reality

Nas redes sociais, participantes do jogo também são acusados de intolerância religiosa

Após declarações de participantes do Big Brother Brasil 19 levarem a acusações de racismo e intolerância religiosa nas redes sociais, a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância do Rio de Janeiro informou, em nota enviada ao jornal Extra, que está apurando os casos.

“De acordo com informações da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) foi instaurado inquérito para apurar o ocorrido. As investigações estão sob sigilo”, diz o comunicado.

O caso mais recente envolveu o participante Maycon, que disse ter sentido um arrepio ao ouvir “músicas esquisitas” no momento em que viu Gabriela e Rodrigo dançando Jorge Aragão. “Cumprimentei (a Gabi e o Rodrigo), conversei, de repente eu senti um arrepio. Começou a tocar umas músicas esquisitas. Olhei para os dois, num sincronismo legal. Achei legal, juro por Deus. De repente, comecei a olhar e escutar uns negócios. ‘Não faça igual a eles’. Aí veio Jesus Cristo em minha mente. ‘Não para aqui. Para a vida inteira. Se fizer igual a eles, eles ganharão mais força’. Eu não sou doido”, disse Maycon, ontem (10).

Compartilhe