Avião bimotor com 3 a bordo cai no mar na região de Ubatuba

O voo saiu às 20h30 de Campinas e pousaria no Aeroporto de Jacarepaguá.

Foto: Reprodução / TV Globo

Um avião bimotor caiu em mar aberto nas proximidades de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, por volta das 21h desta quarta-feira (24).

Segundo a mãe do copiloto, identificado como José Porfírio de Brito Júnior, de 20 anos, havia três pessoas a bordo da aeronave: José, o piloto e um tripulante.

O voo saiu às 20h30 do Aeroporto dos Amarais, em Campinas, e pousaria no Aeroporto de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio.

Em nota, o Centro de Coordenação de Salvamento Aeronáutico de Curitiba informou que foi notificado sobre o desaparecimento da aeronave de prefixo PP-WRS e que às 4h15 desta quinta-feira (25), um helicóptero iniciou as buscas na área delimitada.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a ação de resgate às vítimas está sendo realizada pelo Centro de Coordenação de Salvamento Aeronáutico (Salvaero). Uma equipe dos bombeiros do RJ está atuando em apoio à Aeronáutica.

No início da manhã, a Força Aérea Brasileira localizou destroços com probabilidade de serem da aeronave desaparecida. A localização foi repassada aos órgãos de busca marítima e os voos continuam.

Uma lancha, tripulada por quatro bombeiros, está auxiliando nas buscas, que acontecem na divisa entre Rio e São Paulo, a aproximadamente 9 km da costa.

Família de copiloto acompanha buscas

Pela manhã, a família do copiloto chegou a Paraty — onde equipes dos bombeiros e da Capitania dos Portos auxiliam nas buscas — e alugaram um barco por conta própria.

“Chegamos em Paraty por volta das cinco da manhã. Acionamos todos os órgãos para fazerem as buscas. A gente ligou pra Capitania dos Portos e só iam começar as buscas agora pela manhã. Vamos alugar um barco e seguir aonde estão as coordenadas que nos falaram”, disse a mãe do copiloto.

Em entrevista ao Bom Dia Rio, a namorada do copiloto, Thalya Viana, falou sobre a dificuldade de conseguir informações.

“Estamos desde 21h tentando conseguir qualquer informação. A primeira informação que nós tivemos foi que o avião caiu, depois a informação era que caiu, mas que eles já tinham sido resgatados, depois a informação foi que não caiu, que eles fizeram um pouso forçado por perda de motor, e o pouso foi entre Ubatuba e Trindade, e que eles teriam sido resgatados. Só que eles não foram resgatados. A gente ligou para todos os hospitais próximos ao local, e ele não deu entrada — nós procuramos pelo nome, pelo CPF, tudo”, disse.

Bimotor não tinha autorização para táxi aéreo

Segundo consta na Agência Nacional de Aviação Civil, a aeronave, modelo PA-34-220T, pertencia ao copiloto José Porfírio de Brito Júnior.

O avião estava em situação normal, com autorização para realizar voos noturnos, porém, não poderia fazer táxi aéreo.

O bimotor foi fabricado em 1981. Seu Certificado de Verificação de Aeronavegabilidade (CVA) venceria em 6 de agosto de 2022.

Compartilhe