Autor de trilhas de clássicos do cinema, italiano Ennio Morricone morre aos 91 anos

A informação sobre a morte foi confirmada pelo advogado e amigo da família, Giorgio Assuma.

Foto: Reprodução / Facebook

Autor de trilhas sonoras de clássicos do cinema mundial, tendo conquistado dois Oscars, o maestro e compositor italiano Ennio Morricone morreu aos 91 anos, nesta segunda-feira (6), na Itália. Segundo a agência Reuters, o músico estava internado em uma clínica em Roma há alguns dias, após ter caído e fraturado o fêmur.

A informação sobre a morte foi confirmada pelo advogado e amigo da família, Giorgio Assuma. Segundo ele, Morricone morreu “em 6 de julho, consolado pela fé”. O advogado informou ainda que o artista permaneceu “totalmente lúcido e com grande dignidade até o último momento”.

Nascido em em 10 de novembro de 1928, em Roma, Ennio Morricone começou a compor aos seis anos de idade. Em 1961, ele estreou no cinema com a música de “O Fascista”, filme de Luciano Salce. O músico italiano assinou a trilha de dezenas de obras, a exemplo de “O Bom, o Feio e o Mau”, “Cinema Paradiso” e “A Missão”.

O reconhecimento do trabalho lhe rendeu um Oscar honorário por sua carreira musical, no ano de 2007. Já em 2016, Morricone levou o Oscar pela trilha sonora do longa-metragem “Os Oito Odiados”, de Quentin Tarantino. Segundo o Estado de S. Paulo, há poucos dias ele havia sido laureado com o Prêmio Princesa das Astúrias de Artes da Espanha.

Compartilhe